Origen
Proposito
Pilares
Red Internacional
Articulos
Talleres
¿Como Participar?
Cultura de Paz
Escuelas
Artículos de Conciencia

Dificuldade de Aprendizagem
(Primera parte)

“Um chamado a partir de vários planos a mudança profunda do sistema em geral”.

Para falar de dificuldades de aprendizagem, precisamos antes de qualquer coisa aprofundar no que entendemos por dificuldade e por aprendizagem.

A partir da concepção da Educação Evolutiva, uma dificuldade é uma experiência na qual se encontra o indivíduo, com um nível de desafio que permite ensaiar, e por em manifestação as capacidades da pessoa diante circunstancias, na qual por alguma razão interna do ser, não consegue ver o desafio, ou melhor, se sente diante de uma barreira que limita sua experiência, da qual não encontra as ferramentas para seguir adiante.

Esta limitação pode ser proveniente de uma desarmonia interna, na qual precisamos ver o ser humano como uma totalidade de manifestações que são multidimensionais e multifuncionais. Encontrando uma parte física orgânica, uma parte emocional, uma mental, uma da alma (envoltura energética que registra a experiência que tem realizado o ser – inconsciente), e uma parte mais global ou espiritual na qual o ser contata com sua realidade cósmica.

A manifestação do bloqueio pode estar se dando no físico, mas é proveniente do mental, por exemplo; muitas vezes temos um pensamento ou hábito reiterado, que ativa as emoções que nos levam a dor ou a somatização no físico. Ou mais ainda, pode ser proveniente da alma ou de sua realidade cósmica.

Nestes casos, optamos por ir à origem da dificuldade, pois se trabalhamos sobre a expressão física, estamos sobre um sintoma sem contatar com a causa profunda. O sintoma ou manifestação da dificuldade é SEMPRE um AVISO que há algo em alguma parte do ser que está em desarmonia e a partir da qual não pode veicular tudo o que está disposto para ser entregue através de seu canal (como se fossemos uma vara de bambu, sobre a qual quanto mais alinhada está, mais facilmente circula a energia).

Agora, voltando ao tema da APRENDIZAGEM... É um belo processo e cheio de vida. Aprender implica integrar consciência para poder aplicar nas experiências que se vão apresentando... Aprender é um jogo que se dá a partir da abertura do ser diante da vida mesma, na qual a base é a ATITUDE de querer receber consciência e integrá-la na vivencia do ser.

Para poder integrar consciência, ou APRENDER, precisa-se estar permeável a consciência. Quer dizer, permeável a aprofundar na compreensão da experiência.

Com esta base, quando falamos então de dificuldade de aprendizagem, somos levados a um contexto muito mais amplo.

 Considere diferenciar os seguintes casos:

1. Problemas de comportamento na sala de aula: O qual obviamente leva a não integrar bem os conteúdos que se entregam a partir da formação docente. Neste caso a situação nos leva a perguntar-nos: como teria que comportar-se uma criança? O que acontece com a forma com que entregamos os conceitos? O que acontece com o SISTEMA que luta no processo de aprendizagem escolar?... Enfim, isto abre muitas portas oponentes para uma solução que implica uma transformação social mais global. Pois, não basta só tratar de “modelar” a criança a um comportamento desejado pelo sistema social, para que aprenda o que consideramos que precisa integrar para seguir sustentando este sistema.

É um círculo vicioso, nós acreditamos que as crianças que não se adaptam ao sistema, são crianças que estão pedindo uma mudança, não encontrando a forma de pedi-la, nem de se fazerem entendidas. Isso as leva a uma situação de stress interior que acabam colapsando e causando “dificuldades” neste caso, evidentemente a causa da dificuldade está contida no sistema em geral, do qual a criança passa a ser simplesmente um ressoante que merece ser reconhecido.


Que fazer?

Em nossa experiência, muitas vezes, quando esta é a situação, escutamos a criança. Se for atendida, se lhe abrimos um espaço no qual se sinta compreendido, onde possa expressar o que acontece e que não esteja de acordo, com muita conexão por parte de quem está sustentando-lhe (que devem estar dispostos a revisar sua forma e abertos a QUERER MUDAR), vamos analisando as dificuldades que encontramos entre nós. Para isso, é necessário ter a habilidade de discernir o quanto do que se expressa é uma contribuição para mudar e quanto é parte da dificuldade própria da criança: lembrar que é uma criança que já tem um índice de stress ante a experiência que está vivendo e que precisa soltar a pressão para ver a situação com mais objetividade.

Ao trabalhar com uma criança com dificuldade de comportamento, SEMPRE SE INCLUI O GRUPO FAMILIAR. É preciso reconhecer a totalidade da qual faz parte. O sistema é formado sempre por crianças, (ou jovens), família e docentes (o sistema escolar).

Elaborar um plano de ação para todos, (representante dos docentes, da família e a criança), e colocar prazos, pautas e objetivos. Fazê-lo em CONJUNTO, no qual se assume o compromisso por todas as partes para ir-se caminhando por essas “mudanças” que vão se delineando.

Às vezes, este exercício simplesmente (que parece simples, mas na realidade é um exercício de profundo compromisso com a mudança de consciência) soluciona o problema de comportamento.


É preciso entender, obviamente, que quando se está em um ponto de stress, é porque internamente se tem a certeza que a educação deveria ser de outra forma, então se choca com a família, a escola, etc. Vai-se perdendo o interesse de aprender. Quando se destrava o fator de stress, a conduta que estava estabelecida para chamar a atenção como indicador de que algo não andava bem, já não é necessária e sozinha se transforma. Não é preciso prestar atenção à conduta, mas sim escutar bem “o ataque” que, às vezes, possui muita consciência para entregar, mas, não se sabe como.

2. Problemas de adaptação ao sistema escolar: Seguindo o mesmo que no caso anterior, mas só que neste caso, o conflito não está apenas no aviso que a criança está dando do sistema em geral, senão e para alem do mais, que há um fator de frustração, ou negação a abrir-se a experiência que se vive. Este é mais profundo. Aqui é onde precisamos contatar com a origem do conflito, o qual pode ser muito diferente e, portanto podemos supor que a solução depende da origem do conflito. Trabalhar sobre isto é mais específico, pois se necessita terapia específica para ele. No entanto, se pode ajudar de diferentes formas. Pode ser uma negação inconsciente a integrar consciência. Neste caso, se pode detectar que alem de apresentar problemas de aprendizagem, cada vez que se quer prestar uma contribuição ao que a criança está fazendo, a atitude dela é fechar-se, não ouvindo (seja desviando a atenção, se tornando dispersa ou através da agressão). Uma atitude de “não querer dar-se conta do que acontece”. Sendo a origem do bloqueio, normalmente, de um nível muito inconsciente do ser.

Que Fazer?

Estabelecer dinâmicas de jogos que permitam que a criança possa ir descobrindo diferentes exemplos. Aprender através do jogo pode ser uma forma muito divertida e funcional para ajudar a destravar os bloqueios obtidos. Jogar por exemplo:

 Fazer-se dois grupos:

Um que é o observador e outro que é representante. O grupo representante se organiza de forma diferente: Cada um escolhe um animal para representar e começa a mover-se como ele… e de espaço em espaço o Mestre ou Mestra vai dando pequenos papeis, nos quais estão descritas as diferentes funções e exemplos de comportamentos dos animais, segundo o que cada um tenha escolhido. Desta forma vão se aperfeiçoando em sua apresentação e completando assim sua função. (as descrições eles a lêem em voz baixa). O grupo que os observa deve ir adivinhando que animais são. Fazendo com que cada vez mais, se torne mais complexo o exemplo do comportamento do animal. Este é um exemplo, que pode ser melhorado ou mudado, seguindo o jogo a integrar consciência. Outra forma de ajudar é falar a nível individual com a criança que apresenta o conflito, permitindo que possa ir dando conta do que acontece.  Sobretudo, das conseqüências que suas atitudes podem gerar.

A partir da Educação Evolutiva alem de nos apoiarmos no trabalho terapêutico holístico, sustentamos o processo da criança com terapia floral ou homeopata, caso seja necessário. Para isso, trabalhamos com uma equipe profissional multidisciplinar.

3. Problemas de aprendizagem por causas funcionais:
Neste caso, se trabalha de forma multidisciplinar. Sempre aprofundando na origem do problema. Ver o corpo como uma totalidade, é a chave. Não tomar os sintomas como algo separado, de outra forma, de como  tudo que  repercute em tudo.

As terapias holísticas de tratamentos complementares na medicina ajudam e nós o integramos SEMPRE com a família e a Escola. O corpo docente responsável.

A partir da Educação, se pode ajudar a melhorar ou neutralizar as dificuldades com a ferramenta da ARTE. Recomendamos ver nossos artigos de arte e educação, movimento, plástica e som. Pois, a Arte permite harmonizar a experiência e ajuda a sustentar o processo de aprendizagem.

Geralmente, quando estamos frente às crianças com dificuldades de aprendizagem, o AMOR, CARINHO e COMPREENÇÃO, são as chaves que permitem caminhar e acompanhar esta aventura de ensinar e aprender de forma mais saudável.

Consideramos as dificuldades de aprendizagem como uma CHAMADA AO SISTEMA EDUCATIVO A MUDANÇA...

Essas mudanças, não podem ser melhoradas a partir de uma visão tradicional e unilateral, muito menos seríamos coerentes ao querermos ajudar sem estar dispostos a mudar. Precisamos como sociedade abrir-nos a mudança, forjá-la em nós mesmos. Por que esperar que outro a gere? Se já me dei conta que é preciso mudar... Posso começar neste momento a mudança...

Como pais, temos o DIREITO DE DESFRUTAR DE NOSSOS FILHOS... O que pode ser mais importante que ESTAR COM TEU FILHO?... Ainda que seja por pouco tempo, dedicar-lhe um momento exclusivo, de aventura, de jogo, em que ele lhe permita IR AO SEU MUNDO, e não levá-lo ao mundo da sociedade adulta, da qual estão cheios por todas as partes...

Que tal soltarmos um pouco os meios de comunicação ou distrações externas, e nos dedicarmos a comunicar-nos diretamente, a estar, a acariciar, desfrutar, sorrir...?

As dificuldades de aprendizagem, SEJA QUAL FOR A SUA ORIGEM, sempre nos leva a dar conta do seguinte:

 “Este menino ou menina, não está podendo com o sistema... e quando são MUITAS CRIANÇAS (e realmente são. Hoje em dia em todas as salas de aula se apresenta este fato, cada vez mais comum). Então, já não está se falando mais da “pobre criança que não se adapta”. Mas sim, do “pobre sistema que não consegue seguir em frente”.

Cada um de nós é parte deste sistema, portanto ajudá-lo a AMADURECER, depende de TODOS NÓS!!!

Sugestões de suporte:

Recomendamos ajudar as crianças com exercícios de Gimnasia cerebral, exercícios de integração de hemisférios, ingestão de água pura (pouca e freqüente, essências florais, digito puntura, osteopatia, etc. Para ver mais produtos de apoio ao processo interno da pessoa clic aqui

Trabalhar com a Escuta Consciente de musica clássica. Quer dizer escutar a musica, ao mesmo tempo em que move as mãos como se estivesse regendo, em atitude de respeito e diálogo profundo com a música. Recomendamos obras musicais de Mozart (rondó, minuetos, concertos para flauta, oboé, clarinete). Como também Haendel (“fogos de artifício”).

Trabalhar com a expressão livre em desenho, pois, está é uma ferramenta que permite deixar sair o mundo interno. Descarrega e ajuda a veicular o que está inconsciente e a fazê-lo consciente.

Trabalhar com movimentos livres, permitir o contato com a natureza, o jogo fora de sala... Ensinar ao ar livre, buscar áreas verdes, pois permitem liberar e relaxar a pressão.

Sempre que nos encontramos frente às crianças com problemas ou dificuldades de aprendizagem, é UMA OPORTUNIDADE para assumir a mudança e renovação profunda no sistema escolar, familiar... E por isso SEJA BEM VINDO... Pois a mudança é VIDA, é EVOLUÇÃO...

 

Fonte: Documento pertencente a Rede de Educação Evolutiva.
Autoriza-se a reprodução, respeitando-se a fonte original:
Irdinave, Educación Evolutiva.
www.educacionevolutiva.org

Para maiores informações entre em contato com: info@educacionevolutiva.org

Tradução para o português: sandraferris@globo.com

 

Para Mayor Información, contactarse a: Info@EducacionEvolutiva.org